Sábado, 14 Julho 2007

Resenha: Ratatouille

A arte do sabor.

Ratatouille

2e335df7f67fcafcb6a6d626be5313f4.jpg

Ratatouille (2007)
Dirigido por Brad Bird.
Com as vozes de Patton Oswalt, Ian Holm e Lou Romano.
Animação. 110 minutos.

74ec84c4efc5a95fed34eb559d39cfb7.jpg

 Sinopse: Remy é um ratinho cultuado que adora comida e possui a pretensão de um dia poder ser um chef. Infelizmente para ele, mora nos piores dos lugares e precisa lidar com a pobreza e a satisfação de comida de terceiras. Quando Remy é pego em um desastre, ele acidentalmente é separado de sua família e vai parar no mundo real, acima de onde morava: Paris. Ele encontra Linguini, um desajeitado humano que precisa aprender a cozinhar. Juntando o útil e o agradável, juntos Remy e Linguini conquistarão o paladar de Paris.

Em The Science of Sleep, Michael Gondry nos revelou a arte de sonhar e em Perfume, Tom Tykwer propôs a arte do olfato. Com Ratatouille, Brad Bird, além de criar cinema espetácular, nos revela a grande arte de saborear. Já é um velho clichê dizer que a Pixar conseguiu mais uma vez, mas é inevitável, eles realmente conseguiram mais uma vez! Uma produtora que nunca fez um filme ruim produz agora, uma nova obra-prima, um novo delírio e uma nova satisfação, é a animação deliciosamente divertida e genial Ratatouille, que se junta à Procurando Nemo e Os Incríveis como as melhores animações do estúdio. O diretor, Brad Bird, foi a brilhante mente por trás do fantástico Os Incríveis, mas ao contrário de Orson Welles, Bird não se contentou com apenas uma obra-prima e desde já, tem duas.

Já não seria muito clichê dizer que Ratatouille é uma animação simplesmente revolucionária. Além de ser refrescante poder dizer isso, é também, a mais pura verdade, sem exageros. Abandonando a simplicidade e abusando do brilhantismo, Ratatouille não é um mero produto de entretenimento arquitetado para render milhões, é do típo de projeto artístico, que satisfará o paladar de quem goste e aprecie cinema de verdade. Uma animação independente? Bem, se levarmos em conta o orçamento...não, mas Bird cria uma projeto tão belo e arrebatador que fica difícil não classificá-lo como arte intensa e revolucionária.

Utilizando um roteiro fresquinho e ousado, Bird cria personagens adoráveis e cativantes, com personalidade e brilhando com virtudes e realismo. As situações onde se encontram são verossímeis, as tramas espetácularmente divertidas e seus destinos, maravilhosamente satisfatórios. Mas Ratatouille tem de tudo. O visual, por exemplo, deve ser o mais incrível e grandioso de qualquer animação que já tive a oportunidade de ver, seja no modo como resgata cenários grandes, preenche com cores e realismo, ou os próprios personagens e suas expressões perfeitas. A animação ainda ganha contornos elegantes com uma trilha sonora magnífica de Michael Giaccino (que já havia me surpreendido com Lost), criando uma mistura bela e exemplar de canções clássicas, francesas e contemporâneas. Ele compõe a animação surpreendentemente bem.

É isso a grande satisfação de Ratatouille: surpresa. O inesperado sempre acontecendo, a originalidade em estado bruto, o magestral e o sublime em explosão e overdose. É, sem dúvida, um dos melhores filmes do gênero que já vi e não só isso, mas se torna um de meus longas preferidos. A magia e o sabor inesquecível criado por Brad Bird te deixa com gostinho de quero mais ao término da sessão, duas horas de pura satisfação, divertimento e genuídade. Ratatouille é simplesmente o melhor do cinema, só que ao invés de ser em "live-action", se transforma em animação. Construindo lições de moral valiosas e ainda entregando críticas sociais necessárias, a animação vai muito além do que propôs e resgata valores esquecidos no gênero e ainda acresenta alguns. Belo, emblemático e luxuoso, Ratatouille não pode ser ignorado por nada no mundo e com certeza não será facilmente esquecido. Como a maioria das obras-primas, permanecerá na cabeça de muitos por muito tempo. É só vendo para acreditar, então veja e pare de reclamar.

0ab8d009d01c944755180b0f23fe2b8d.jpg
4d9ed6f4a81afe9c089c5c543da3c15b.jpg

FRESH: 87%Média: 94%FRESH: 87%

FRESH: 87% Blog do Vinícius:  "(...)[o filme] é inovador em todos os sentidos mesmo pregando valores tão esquecidos atualmente. Definitivamente um dos melhores filmes de todos os tempos." 
FRESH: 87% FRESH: 87% Cineclick: 

1-"A Pixar acertou novamente.(...)é um dos melhores já realizados e tem tudo para agradar a todos os tipos de público, de todas as idades.(...)vitória do talento individual sobre a mediocridade geral e coletiva."

2-"A história [do filme] é envolvente. Ela dosa divertidos toques de absurdo e fantasia a situações reais, seduzindo tanto os espectadores infantis quanto os mais crescidos(...)."

FRESH: 87% Cinema2007:  "(...)tem várias mensagens, que apesar de clichês, são mostradas de forma muito sutis sem qualquer apelo melodramático(...)ótima animação, que além de ser a melhor do ano, já esta dentre as minhas favoritas."
FRESH: 87% Cinema em Cena:  "(...)representa não apenas uma diversão imperdível (suas seqüências de ação são sensacionais e seu senso de humor é invejável) como também pode dar origem a discussões estimulantes sobre a natureza da Arte, do artista e do estudioso – e há até mesmo uma interessante leitura sobre o racismo em sua narrativa." 
FRESH: 87% Hollywoodiano:  "Nunca o cinema foi tão sublime para demonstrar uma sensação de prazer."
FRESH: 87% Omelete:  "O resultado é delicioso.(...)cria na audiência uma vontade louca de voltar e experimentar mais." 
FRESH: 87% Revista SET:  "(...)tem várias camadas de leitura e certamente atingirá os corações e mentes de pais e filhos com a história da amizade entre um jovem inseguro e um ratinho determinado.(...)Bird é um caso raro de animador que fez a transição entre o convencional e o digital sem perder a ternura."
FRESH: 87% Rolling Stone:  "O que faz [do filme] uma maravilha tão hilária e affecionante é o modo com o qual Brad Bird deixa o filme te surpreender a todo momento."

00:25 Escrito em Resenhas | Permalink | Comentários (3)

Comentários

Sem dúvida o melhor filme do ano e como já disse uma das melhores animações em todos os tempos (pra mim a melhor, já que ainda não vi alguns clássicos e meus preferidos anteriormente eram da própria Pixar, "Toy Story 2" e "Procurando Nemo", superados agora por "Ratatouille"). Como dito, não é um projeto para faturar milhões e é uma pena que o público não reconheça esse trabalho de qualidade, visto que a bilheteria alcançada pelo filme até agora é pouco superior àquela conquistada por"Shrek Terceiro" em apenas seu fim de semana de estréia. Realmente o público não sabe o que está perdendo - mas pelo jeito as piadas fáceis do ogro ainda fazem mais sucesso...

Abraço!

Escrito por: Vinícius P. | Domingo, 15 Julho 2007

Tenho birra com animalções, mas tenho ficado assustado com a unanimidade em relação a este "Ratatouille". Falta-me tempo e dinheiro. Verei ás pressas num futuro lançamento no mercado de vídeo.

Escrito por: Alex Gonçalves | Domingo, 15 Julho 2007

Tenho birra com animalções, mas tenho ficado assustado com a unanimidade em relação a este "Ratatouille". Falta-me tempo e dinheiro. Verei ás pressas num futuro lançamento no mercado de vídeo.

Escrito por: Alex Gonçalves | Domingo, 15 Julho 2007

The comments are closed.